PLANEJAR É FUNDAMENTAL NA HORA DE AUTOMATIZAR

Em vista da crise, o planejamento se tornou essencial na hora de se implantar um sistema domótico em uma residência

Texto: José Assunção Rodrigues Junior
Imagens: Divulgação

Desde os anos 1990, quando o mercado de automação residencial começou no Brasil, o setor passou por momentos de “altos” e “baixos”. Porém, hoje, vivemos uma situação de certa forma critica para o mercado em geral, com reflexo direto nos negócios de automação.

A combinação da queda no mercado da construção civil, o aumento do dólar e dos juros, as dúvidas quanto à duração desta tormenta econômica que atravessamos e as mudanças naturais ocorridas no mercado de tecnologia aplicada às residências cria incertezas quanto ao futuro das empresas especializadas e do próprio mercado da domótica.

Apesar do menor impacto no mercado de alto padrão, segmento bastante disputado pelas empresas do setor, é preciso usar a criatividade para manter os negócios. Em evento recente sobre automação residencial realizado em São Paulo (SP), a avaliação de alguns especialistas foi a de que o impacto no setor, em 2015, é de (no mínimo) 30%, variando muito entre grandes capitais e cidades do interior.

 “Pré-dutagem”

Sendo assim, a espera por um melhor momento para implantar um sistema domótico em uma residência requer uma infraestrutura adequada e um planejamento prévio. O projeto e a implantação da infraestrutura (ou o que muitos chamam de “pré-dutagem”) tem baixo custo e pode reduzir as despesas na hora de se instalar um sistema domótico na propriedade – uma boa estratégia, especialmente, na atual conjuntura.

Apesar do mercado de domótica já estar maduro, não se desenvolveu uma cultura para a implantação desta tecnologia nas residências. Ela ainda não faz parte dos projetos de instalações normalmente exigidos para tais construções.

Esperamos que esta “tormenta” passe rápido e que todos sobrevivam. Que saiamos mais fortes e conscientes de que a tecnologia já é parte do nosso dia-a-dia e que ela pode ter um papel fundamental na melhoria da qualidade de vida, da segurança, da saúde e até da educação.