INDEPENDÊNCIA E ASSISTÊNCIA

É preciso criar novas soluções para uma sociedade que segue envelhecendo. Eventualmente, nós mesmos iremos usufruir dessas tecnologias…

Por José Assunção Junior

Ao mesmo tempo em que a Google apresenta a evolução do Google Home mini para o Google Nest mini, com mais recursos e funcionalidades, a Amazon anuncia a venda do seu assistente de voz EchoDot em Português, acirrando a concorrência pelo mercado que tende a crescer muito nos próximos anos. 

Uma grande empresa de seguros americana está desenvolvendo, junto com a Amazon, o Alexa para idosos. Esta é uma grande notícia, já que nossa população de idosos tende a crescer, com o aumento da longevidade proporcionada pelos recursos oferecidos, principalmente, pela medicina e a melhoria na qualidade de vida.

O objetivo é facilitar a comunicação entre um enfermo ou idoso e os familiares, mesmo quando estes se acham fora de casa, proporcionando maior assistência, independência e segurança, e a possibilidade de integração com pessoas mais jovens, por meio de comandos de voz.

Além da possibilidade de comunicação, o Alexa irá oferecer uma lista de atividades e eventos para os usuários, bem como recursos de saúde e lembretes para a administração de medicamentos, criando alertas e fazendo compras de remédios automaticamente, baseados no calendário e na administração.

Outros recursos importantes são “chamar” um familiar sem precisar pegar o celular, pedir ajuda em caso de emergência, ligar e desligar o ventilador ou ar condicionado sem sair da cama e abrir a cortina por comando de voz.

MERCADO PROMISSOR

Um estudo realizado pelo censo dos EUA revelou que, naquele país, as pessoas mais velhas irão superar os jovens até 2030. Afirma-se que, em uma década, um em cada cinco residentes terá 65 anos ou mais. Muitos gostariam de ficar em casa e viver de forma independente. No Brasil, o IBGE mostra que, em 2060, a população de idosos será maior que a de jovens, com certeza, com os mesmos desejos dos idosos americanos: mais independência e assistência.

O mercado de tecnologia para idosos já chamou a atenção de empresas desenvolvedoras de soluções utilizando a tecnologia da IoT para melhorar a qualidade de vida de pessoas com mais de 65 anos ou com limitações físicas e mentais, pois este é um setor que deve crescer muito nos próximos anos. Precisamos desenvolver novas soluções para uma sociedade que está envelhecendo, pois nós mesmos iremos utilizar essas novas tecnologias. Quem viver, verá!

Este e outros artigos você encontra na edição 173 da revista Áudio & Vídeo – Design e Tecnologia

Revista Áudio & Vídeo – Design e Tecnologia
You don't have permission to register

Cadastre-se e faça parte de nossa lista VIP!

Obtenha vantagens e descontos especiais de nossos parceiros.