Como ter um closet bonito, eficiente e cheio de estilo

Três regras de ouro para ter um closet elegante e funcional

Designer de interiores ensina o “caminho das pedras” para ter um closet bonito, eficiente e cheio de estilo

Os closets são incríveis, pois tornam mais fácil o acondicionamento de roupas e acessórios e, dependendo da forma como são organizados, ainda se tornam um cantinho especial da casa. Muita gente sonha ter um closet – o problema é saber “como” implementar essa ideia, já que nem todos dispõem de espaço suficiente ou conhecimentos técnicos para empreender o projeto.

Apaixonado pelo assunto e com bastante experiência na área, o designer de interiores Henrique Freneda tem algumas boas dicas muito para solucionar essas questões. Afinal, ele já realizou mais de 70 projetos, entre casas, apartamentos e ambientes corporativos, e segue um estilo irresistível e contemporâneo, inspirando-se em nomes como Olegário de Sá e Norman Foster.

Henrique explica que o primeiro passo é pensar no local onde o closet será instalado. Em seguida, deve-se definir o estilo que o mesmo terá. Os tipos de projetos são inúmeros: armários abertos ou fechados, com muitos espelhos, composto por prateleiras ou apenas araras, visual mais simples ou sofisticado etc. Lembrando que, se não houver espaço para implementar o closet dentro do quarto, é possível acomodá-lo em algum outro caminho da casa.

Closet bem organizado

Espaço grande ou pequeno?

Uma prioridade é organizar adequadamente as roupas, calçados e acessórios na hora de criar o closet. Segundo Henrique, o objetivo é encontrar a melhor maneira de guardar esses pertences, de forma a otimizar espaço e facilitar a escolha das peças para vestir. Dessa forma, é preciso fazer um levantamento de tudo o que será armazenado no espaço e, a partir daí, o designer de interiores poderá mensurar a quantidade exata de prateleiras, araras, ganchos, divisórias, cabides e gavetas para a execução do projeto de marcenaria.

Se não houver uma área muito grande para a implementação do closet, a dica é apostar em espaços verticais. Uma versão sem portas, totalmente aberta, costuma ser a mais indicada, pois o espaço interno é ampliado. “Se a organização é prerrogativa, nesse sistema se torna ainda mais valiosa, já que tudo ficará à mostra”,diz Henrique.

Vestidos e outras peças que amassam facilmente devem ser dispostos em cabides separados – que, por sua vez, sigam uma ordem determinada por cores e estampas. Já bolsas e mochilas devem ficar expostas em nichos, e os sapatos, em prateleira (o que lhes dará os devidos destaque e glamour).

Por outro lado, closets grandes não têm mistérios: nesse caso, a única preocupação é decorar o espaço de acordo com sua personalidade e estilo. Uma dica do especialista é apostar em espelhos, o que será útil na hora de escolher a roupa certa para cada ocasião. E pufes e até sofás trazem ainda mais praticidade e elegância ao local. Um móvel ainda pode ser instalado no centro do ambiente, para receber joias e peças íntimas. Se quiser agregar uma dose extra de charme ao closet, considere a aquisição de obras de arte, quadros e esculturas que reflitam a sua personalidade.

Materiais e acabamento

Outra questão importante é: com que materiais e acabamentos o closet será feito? Os mais comuns são a madeira e o MDF, que podem receber acabamentos diversos, como a laca. Mas, é claro, sempre dá para inovar! 

Por exemplo: o vidro (mais utilizado em portas e gavetas) traz um ar moderno ao espaço, além de ser muito fácil de limpar. Quem optar por esse revestimento pode misturar cores e desenhos com os acabamentos fosco e brilhante. Nesse caso, as roupas ficarão mais visíveis, o que torna mais rápido o processo de escolha da roupa, mas, também, exige uma organização impecável. “A decisão final depende do orçamento disponível, do espaço e do gosto pessoal dos moradores”, ressalta Henrique.

Faça-se a luz!

O designer de interiores acrescenta que a execução de um projeto luminotécnico eficaz é um artifício que pode facilitar a vida do cliente, além de realçar a decoração do espaço. Segundo Henrique, as pessoas nem sempre dedicam a merecida importância a este tópico. O ideal é investir em um ponto de luz colocado no centro, iluminando de forma geral por meio da instalação de um plafon, lustre ou pendente.  

Para uma iluminação mais específica dentro dos armários, lâmpadas com um bom ICR (Índice de Reprodução de Cor) garantem uma alta eficiência sem interferir diretamente nas cores dos itens. “Prateleiras, gavetas, nichos e cabideiros são destacados com o uso de fitas de LED”, explica Henrique Freneda.

Boa iluminação é bem interessante

Mesmo que o LED esteja em contato direto com as vestimentas dentro dos compartimentos do móvel, não há razão para se preocupar. A tecnologia foi desenvolvida para não sofrer nenhum tipo de aquecimento, portanto, não existe risco de as roupas serem danificadas. “Esse tipo de iluminação facilita a escolha do look no dia-a-dia, além de economizar na conta de energia”, conclui o designer de interiores.

You don't have permission to register

Cadastre-se e faça parte de nossa lista VIP!

Obtenha vantagens e descontos especiais de nossos parceiros.