TELA DE PROJEÇÃO: AINDA UM BOM NEGÓCIO!

Um home theater sem uma tela grande e um projetor fica parecendo uma salinha de TV. Fica a dica!

Texto: Fernando Ramos
Imagens: Divulgação

Até pouco tempo atrás, em uma época na qual os maiores televisores eram os de tecnologia Plasma, com 42”, pouca gente ousava dizer que ter somente uma TV dessas no home theater era suficiente (não contar com um projetor e com uma tela era quase um sacrilégio; e na minha opinião, ainda é!). A comparação, nos dias atuais, precisa ser mais explícita, considerando a invasão dos televisores de LED com 70”, 80” e até 90”. E a opinião de alguns, segundo a qual somente um televisor destes é suficiente, influencia a cabeça de vários consumidores que estão decidindo o que fazer levando em consideração o custo x benefício.

Claro que estas TVs são lindas e muito boas – não quero discutir isso. Mas realmente acredito que um home theater “completo”, obrigatoriamente, precisa ter uma tela e um projetor.  Baseio esta afirmação no fato de que, em se tratando de custo x benefício, o conjunto “tela e projetor” é imbatível.

Considerando que a TV de 90” importada mais simples custa, para o consumidor final, por volta de R$ 40 mil (em uma avaliação otimista), considerar somente um desses equipamentos no home é uma opção limitada é custosa. Com esse investimento, é possível  adquirir telas de até 250” com projetor de alta tecnologia, considerando marcas de primeira linha em seus segmentos.

Ter um cinema caseiro é o desejo de muita gente e, não por acaso, a indústria audiovisual tem investido maciçamente, todos os anos, para oferecer aos consumidores produtos com tecnologia de ponta. A fabricante nacional Projetelas, por exemplo, que desenvolve equipamentos para utilização com projetores providos de lentes do tipo anamórficas e convencionais, tem em seu catálogo vários produtos que atendem com excelência todo tipo de consumidor.

Como característica principal do conjunto “tela e projetor”, os produtos transportam cada espectador para dentro de uma verdadeira sala de cinema, uma vez que proporcionam uma real sensação de imersão por meio de imagens perfeitas, sem distorções, realistas e uniformes.

Há várias possibilidades que permitem projetos bem próximos da perfeição. Algumas empresas têm recorrido a televisões de polegadas tradicionais, de 42” a 55”, para uso diário, e de telas elétricas com 84” a 133” que descem à frente das TVs,  para usos especiais (exibição de filmes e eventos esportivos). Mesmo nesses casos, os custos são infinitamente inferiores a recorrer apenas a TVs de 90” (e infinitamente mais charmosos!).

Um home theater sem uma tela grande e um projetor fica parecendo uma salinha de TV feita por amadores. Fica a dica!

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA