SAIBA COMO NÃO ERRAR NA DECORAÇÃO COM AS FORMAS GEOMÉTRICAS

0
(Geometria no tapete e no frontão da pia marcam presença no projeto assinado pelo escritório Andrade & Mello Arquitetura | Foto: Luís Gomes )

Profissionais reúnem dicas especiais sobre essa tendência em décor

Quando falamos em decoração, formas geométricas sempre foram opções interessantes e bonitas para diversos projetos de décor. E de acordo com a arquiteta Erika Mello, do escritório Andrade & Mello Arquitetura e Interiores, a tendência voltou com tudo, pois garante um visual leve e descontraído no ambiente.

“O geométrico retornou para a decoração com diversas releituras e com um toque mais contemporâneo que, mesmo assim, nos remete ao passado”, ressalta a profissional. Ela ainda enfatiza que, a utilização das formas geométricas, dá um ar de modernidade, personalidade e sofisticação aos projetos.

E para ilustrar ainda mais a ideia, tanto Erika, quanto Renato Andrade, ambos sócios do mesmo escritório, separaram algumas dicas essenciais para quem deseja investir nas formas geomótricas na decoração. Confira!

Para começar, os profissionais explicam que usar formas geométricas em revestimentos, é certeza de destaque. “Por serem, geralmente, bastante coloridos, é importante trabalhar uma combinação com   elementos mais neutros. Assim não sobrecarregamos o ambiente”, explica Renato.

Erika completa dizendo que, neste caso, o uso deste modelo de decór fará com que as formas sempre sejam as protagonistas, tanto nas paredes quanto nos pisos, por isso, a arquiteta lembra sobre a importância de um profissional para ajudar. “É essencial contar com o   auxílio de   um profissional de arquitetura e decoração para saber dosar e equilibrar a composição”, aconselha.

Já em relação ao uso em móveis e acessórios, como: tapetes, quadros, almofadas, nichos de parede, móveis e luminárias, a arquiteta lembra que essas peças trazem modernidade e podem dar estilo às formas geométricas, mas ressalta os cuidados na hora de utiliza-las. “Misturar muitas formas e cores pode se configurar em um grande volume de informações que o cérebro precisa absorver. Com isso, a impressão de um espaço cansativo se não desenvolvido com harmonia”, destaca.  “Móveis de formatos geométricos nem sempre são ergonômicos e aconchegantes, então é importante analisar o uso das peças de acordo com o dia-a-dia do cliente”, complementa.

Quanto à utilização das estampas e cores, Renato dá uma dica, segundo o arquiteto, é possível misturar diversos formatos como triângulos, círculos, hexágonos e listras, entre outros, pois eles conversam entre si e resultam em uma ótima composição. “Por serem linhas marcantes, sempre recomendo evitar a mistura de estampas geométricas com orgânicas. Trabalhamos com ponderação para alcançar essas combinações”, acrescenta.

E, para finalizar, Erika faz uma consideração sobre o momento da escolha das cores. “Uma regrinha básica é optar por tons neutros, degradê ou até mesmo mesclar as cores complementares, aquelas que são opostas no círculo cromático”, encerra.

Veja Também