Teleconferências e o estudo à distância

Quarentena impulsiona a prática de teleconferências e o estudo à distância

Com o isolamento social, a tecnologia se tornou um canal facilitador para as atividades humanas

Com as novas regras de distanciamento social, cresceu o número de pessoas que estão utilizando ferramentas de videoconferência, assim como o uso de redes sociais e a demanda por cursos à distância. Desse modo, a tecnologia passou a ser um artifício essencial para conectar as pessoas.

Como destaca Maria Carolina Avis, professora do curso de Marketing Digital do Centro Universitário Internacional Uninter, práticas como o consumo de conteúdos por streaming ou acessar o Facebook têm assegurado a continuidade das interações humanas. “Já que não podemos ter relacionamentos humanos nem ficar muito próximos, a internet cumpre esse papel, além de promover ações sociais como o compartilhamento de listas de supermercado, compra de produtores locais e outras ações. A tecnologia tem esse objetivo, ser um canal facilitador para atividades humanas”.

Trabalho e educação

As rotinas corporativas e educacionais também se beneficiaram muito dessas ferramentas, que têm permitido às pessoas continuarem suas atividades habituais e seus estudos. Maria Carolina, inclusive, acredita que essa dinâmica deverá continuar em voga após o fim da quarentena. “Muitas companhias que antes não acreditavam no trabalho em regime de teletrabalho agora se obrigam a adotar essa opção”, prossegue a educadora. “Mais importante que as ferramentas que estamos recorrendo durante os tempos de crise é a cibercultura, que estará avançada após a pandemia. Como tudo na vida, tudo que é ruim tem uma parte boa”.

Com o objetivo de oferecer apoio à comunidade e garantir que as pessoas continuem com seus sonhos de graduação e profissionalização neste período, o Centro Universitário Internacional Uninter passou a oferecer um desconto de 40% nas mensalidades, matrícula e curso de inglês grátis. De fato, a instituição – que é uma referência em educação a distância – não interrompeu o seu ano letivo.

Os alunos continuam a estudar sem prejuízos e atrasos, inclusive nos cursos presenciais e semipresenciais. O centro universitário ainda disponibiliza nove cursos de extensão à distância, gratuitos. São aulas com duração de 10 a 90 horas, que abrangem várias áreas, como literatura infanto-juvenil, educação ambiental e técnicas para negociação.

“Estamos em um momento em que é preciso permanecer em casa e isso nos leva a desenvolver novos hábitos, principalmente para cuidar da nossa saúde mental”, acrescenta Mario Henrique Thomé da Cruz, diretor de captação da Uninter. “Fazer um curso em casa é uma oportunidade única para acumular aprendizado e enfrentar a ansiedade deste período de isolamento social”. Mais informações: www.uninter.com/extensao/gratuitos/

You don't have permission to register

Cadastre-se e faça parte de nossa lista VIP!

Obtenha vantagens e descontos especiais de nossos parceiros.