Casa Cor São Paulo

Especial Casa Cor: um universo particular!

Famosa mostra da capital paulista apresenta as vantagens de se viver em ambientes comprometidos com a preservação da natureza, a segurança e a alta tecnologia

Considerada a maior mostra de arquitetura e decoração, a CASACOR abrange 18 cidades brasileiras, quatro países da América do Sul e um da América do Norte. Este ano, o tema é “Planeta Casa” – e os 75 ambientes, que tem como palco o Jockey Club de São Paulo (com mais de 15 mil m²), são assinados por profissionais que unificaram esse conceito em três pilares fundamentais: afetividade, sustentabilidade e tecnologia, para que o lar se torne o universo de cada pessoa.

Ao percorrer os mais de 15 mil m² do evento (que pode ser visitado até 04 de agosto), vemos que é possível transformar nossas casas em mundos particulares. “É pensar de dentro para fora, começando por nossa individualidade e propósito como seres humanos. Somente assim conseguiremos enxergar o outro, como um elo no cuidado com o mundo”, explica Lívia Pedreira, diretora superintendente da CASACOR.  

especial casa cor
Especial Casa Cor / Foto: Marco Antonio

A sustentabilidade pode ser observada em diversos espaços, por meio dos materiais ecológicos utilizados e da preocupação com o desperdício. Segundo a organização, 98% do que foi usado na construção dos espaços em 2018 foi reaproveitado depois – e o objetivo é chegar a 99% este ano. Há uma central de tratamento de resíduos, com composteira para produção de adubo. A CASACOR quer receber, até 2020, o selo ISO 20121, que avalia a redução e o reaproveitamento de resíduos e de água e a eficiência energética.

Segundo Pedro Ariel Santana, diretor de relacionamento e conteúdo, a tecnologia aparece frequentemente, mas de forma discreta, em controles de luz e som ou em eletrodomésticos como a porta de geladeira que fica transparente e a TV que se camufla de acordo com o revestimento da parede. Além da sustentabilidade e da tecnologia, como fica a afetividade?  Onde pode ser encontrada? Para Pedro, ela é o que conecta tecnologia e sustentabilidade e dá calor a esses temas. “Não queríamos ficar só com esses dois pilares, porque eles podem ser áridos”, completa. Assim, ela pode ser apreciada em materiais que trazem conforto, como a madeira, o couro, cores quentes e até trabalhos artesanais.

Especial casa cor
Especial Casa Cor / Foto: Salvador Cordaro

Na edição 169 da Áudio & Vídeo – Design e Tecnologia, apresentamos em detalhes a Casa Sumè, desenvolvida pelo arquiteto Gustavo Neves, que uniu perfeitamente os três pilares em um universo particular. E fique atento: no próximo mês. mostraremos outros ambientes repletos de elegância e charme.

A HISTÓRIA SE MANIFESTA NA CULTURA

O arquiteto Gustavo Neves seguiu este conceito ao dar um novo significado ao uso de materiais e também fez parceria com a LG Electronics para mostrar a tecnologia. “O que buscamos apresentar aqui é um modelo tridimensional no qual o consumo, a sustentabilidade e a criatividade estão a serviço da Humanidade e precisam ser compreendidas coletivamente”, explica o arquiteto.  

Alinhada a essa proposta, a marca sul-coreana busca consolidar ainda mais sua presença no universo de arquitetura e decoração apresentando equipamentos que são exuberantes em design, praticidade e facilidade. “Oferecemos produtos Premium que proporcionam a melhor experiência para todos os públicos, além de garantir a preocupação com o meio ambiente e a sustentabilidade”, afirma Barbara Toscano, head de marketing da LG. 

PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE

Na construção externa, Neves fez uso de dois métodos construtivos completamente ecológicos. O Straw Bale, comum em construções naturais, usa fardos de palha como elemento de vedação, tendo em vista a natureza renovável do material com alto valor de isolamento térmico e acústico; e a técnica da terra ensacada, denominada “Superadobe”, um processo no qual sacos de ráfia são preenchidos com solo argiloso e moldados no próprio local.

Logo na entrada, é possível captar a carga emocional do espaço. O jardim conta com plantas típicas da Caatinga, assinado pelo paisagista Daniel Nunes, e percorre toda a construção, envolvida por belos espelhos d’água com borda infinita. Toda a textura dos muros e algumas paredes externas são feitas com terra e resíduos gerados a partir da construção civil e representam o chão de terra craquelado do sertão brasileiro. Para completar, a parede da fachada é revestida de piaçava de vassoura e o mural de fardos de feno aparente, não revestidos, mostrando os materiais em sua forma original. Na entrada, duas esculturas de Fátima Campos (artista original do Piauí) dão as boas-vindas aos visitantes.

No jardim, uma passarela em pedra natural brasileira da Cosentino leva a uma porta elaborada com esculturas de ex-votos (o presente dado pelos fiéis a seus santos de devoção em consagração, renovação ou agradecimento de uma promessa, algo comum no nordeste brasileiro). Gustavo usou 105 dessas esculturas da Galeria Estação em toda a extensão, as quais representam 105 curas.

VISUAL INOVADOR

O interior da casa é revestido com uma textura de material mineral (terra e casca de árvore misturada com tijolos de demolição) e chão de terra batida. Uma instalação feita com madeira de resíduos de obra está logo na entrada, juntamente com uma escultura de Chico Tabibuia, da Galeria Estação. Há, também, a obra “Presépio”, do artista Artur Pereira, que reforça o caráter regional do projeto.

A iluminação se dá por meio de rasgos no forro e na parede. Ao todo, três claraboias contribuem para a entrada de luz natural, pontuando e valorizando trechos importantes, com pequenas “aberturas” e arandelas feitas em cerâmica, desenhadas pelo arquiteto. Além disso, grandes janelões contribuem para criar uma cena dramática e conceitual. Outro diferencial são as paredes de feno realizadas por Neves. O profissional resgatou a técnica ancestral de construir com o vegetal e atualizou-a com cobertura de placas de gesso e manta de algodão, também usada nas persianas das portas de vidro da casa e como forro dos armários da cozinha.

DECORAÇÃO APRIMORADA

É interessante ressaltar um sofá desenvolvido com pele de avestruz (proveniente de descarte responsável) e camurça natural com apliques em bronze. Também ganham destaque as poltronas vintage em camurça e uma outra elaborada com couro de descarte, posicionada com um tapete que combina perfeitamente.  

A sala de jantar é integrada à cozinha. Os móveis que compõem o ambiente têm desenho de Gustavo e a mesa em madeira fundida e bronze foi executada pelas mãos do próprio profissional. Já as cadeiras possuem revestimentos em couro e restos de peles de coelho (itens que já haviam sido descartados pela indústria e que, pelas leis brasileiras, não poderiam ser rejeitadas por 30 anos). 

A luminária tem hastes esculturais feitas a partir de caules de palmeira, as quais Neves recolhe nas ruas após as chuvas. Instigado pelo desenho, elas foram secas, receberam tratamento antifúngico e se transformaram em um pendente admirável, ganhando filetes de cerâmica e duas lindas gemas nas quais incide a luz. Com produção artesanal, os armários (desenhados por Gustavo) são revestidos com o mesmo tecido das paredes. A marca desenvolveu os produtos especialmente para o espaço. “A Bontempo me deu total liberdade para criar e imprimir minha marca ao projeto, que foi supercustomizado. Com eles, todas as minhas ideias foram ouvidas e executadas”, afirma o profissional. 

No quarto, a cama tem cabeceira em madeira de descarte e base em serralheria oxidada. Obras de arte, como as esculturas de Fátima Campos e do artista polonês radicado no Brasil, Frans Krajcberg, que têm como principal característica do seu trabalho a exploração de elementos da natureza, reforçam o conceito de sustentabilidade.

TECNOLOGIA EM AÇÃO

Tudo na Casa Sumè – automação e eletrodomésticos conectáveis da LG – funciona por meio de comando de voz. Destaque para o LG Styler, um armário com tecnologia inteligente que faz uso de vapor de água para manter as roupas conservadas e proteger as fibras dos tecidos sem a necessidade de utilizar sabão ou detergente.

Já a TV LG NanoCell AI possui alta qualidade de imagem. Com 500W de potência, o Sound Bar, modelo SK9, oferece uma experiência sonora com o máximo realismo, envolvendo o ambiente. Por fim, o LG Xboom Speaker WK7, a primeira caixa Bluetooth LG com Inteligência Artificial com Google Assistente, também marca presença no espaço.

*Esta e outras matérias você encontra na edição 169 da Áudio & Vídeo – Design e Tecnologia

Estamos com uma promoção especial de assinaturaCONFIRA AQUI

You don't have permission to register

Cadastre-se e faça parte de nossa lista VIP!

Obtenha vantagens e descontos especiais de nossos parceiros.