Especialistas apontam diferentes tipos de lareiras

Disponíveis em vários modelos, lareiras agregam charme e aconchego às residências

Especialistas apontam as vantagens dos diferentes tipos de lareiras, que tornam mais gostosas as horas passadas no lar

Clássicas, ecológicas, a gás… Muitos são os tipos de lareira à sua disposição e nesta época do ano você se sente tentado a adicionar essa peça à sala de estar. E não é para menos: além de serem um alento em noites frias, as lareiras estimulam o aconchego e tornam mais gostosa as horas passadas no lar.

A questão é saber qual dos tipos atenderá melhor às suas expectativas, inclusive no que se refere à estética do ambiente. Os arquitetos Isabella Nalon e Bruno Moraes, junto com os escritórios Dantas & Passos Arquitetura, Andrade Mello Arquitetura, Korman Arquitetos e Cristiane Schiavoni Arquitetura prepararam um dossiê completo que pode ser útil na hora de escolher uma lareira para a sua casa.

“Costumo dizer que a função dela é semelhante a uma mesa de jantar, pois reúne família ao seu redor para bater papo, tomar um vinho ou simplesmente conviver”, afirma Bruno Moraes. De um modo geral, a instalação de todos os modelos pode ser feita na mesma altura: 40cm do piso, para que a chama esteja confortável para a visualização dos moradores. Porém, o tamanho do nicho pode variar de acordo com o tipo de lareira escolhida. Para o modelo a lenha, o indicado é 45cm para a chama, enquanto as versões ecológicas e com lenha pedem entre 60 a 70cm a altura do nicho.

Lareira clássica

A lareira clássica segue o protocolo tradicional: é abastecida com lenha e requer mão-de-obra especializada para ser implementada. Além disso, é necessária uma chaminé ou duto de exaustão para eliminar a fumaça. Se sua opção for por um desses modelos, os arquitetos sugerem que tudo deve ser pensado com bastante antecedência ainda na fase de construção da residência.

O mercado oferece uma boa variedade de modelos pré-fabricados de alvenaria, metal ou concreto. “A lenha leva os clientes para esse lado de uma memória afetiva, pois é inegável o prazer de perceber a chama e o barulho dos estalos característicos da queima da lenha”, observa a arquiteta Isabella Nalon.

A parte interna das lareiras tradicionais deve ser composta por plaquetas de tijolo refratário enquanto a parte externa pode ser revestida com o material da preferência do morador. Em projetos onde o duto é escondido, convém utilizar materiais resistentes às altas temperaturas e bons isolantes térmicos, como o gesso rosa e a lã de rocha. O único revés desse modelo de lareira é que a queima ocorre de forma rápida, sendo necessário abastecê-la frequentemente com lenha.

No projeto assinado por Ieda Korman, do escritório Korman Arquitetos, a lareira tradicional na sala de estar já existia na planta original. Na reforma empreendida, ela ganhou vida e um nicho com fechamento específico para guardar as lenhas.

Lareira a álcool

Esta é uma boa pedida para quem mora em apartamento ou não considera a possibilidade de apelar para uma reforma. Ecológico, esse modelo pode ser encaixado em diferentes superfícies (por exemplo, madeira ou pedra natural). Ela não produz fumaça – logo, é desnecessário considerar a implementação de tubulações específicas. O abastecimento é feito com álcool especial.

“Para equacionar o aquecimento em cima da lareira, geralmente especifico uma pedra natural ou um tijolo refratário recuado, para não correr o risco de superaquecer”, diz arquiteta Isabella Nalon. Adepto da praticidade da lareira ecológica, o arquiteto Bruno Moraes a considera um item que vai bem em todos os espaços. “Também gosto muito da flexibilidade, pois é possível transportá-la de um ambiente para o outro”, complementa o especialista.

Lareira a gás

Este é outro modelo de lareira que não exige chaminés para ser instalada. Porém, sua adição depende da existência de uma tubulação de gás, para que se cumpram as normas de ventilação. Apesar da obra ou reforma indispensável para o funcionamento da lareira a gás, ela apresenta, como benefício, o fato de não ser preciso reabastecê-la periodicamente com lenha ou álcool. “Com todos os cuidados, é só abrir o registro”, explica Bruno.

Lareira elétrica

A lareira elétrica é parecida com um aquecedor. Além de proporcionar calor ao ambiente, ela reproduz uma imagem em 3D como uma menção ao fogo. É fácil de instalar e usar, mas tem um ponto desfavorável: consome muita energia elétrica.

You don't have permission to register

Cadastre-se e faça parte de nossa lista VIP!

Obtenha vantagens e descontos especiais de nossos parceiros.