CONDICIONADOR DE ENERGIA: COMO ESCOLHER?

Para descobrir do que um produto do gênero é capaz, é preciso pesquisar e se informar sobre os detalhes e qualidade

Texto: Fernando Ramos
Imagens: Divulgação

Comprar um estabilizador ou condicionador de energia pode ser complicado, pois há muitos deles no mercado. Pesquisar um modelo específico é o melhor modo de garantir bons resultados. Mas também é possível ter uma boa ideia do nível de desempenho do produto buscando sinais elementares de “qualidade”.

Antes de tudo, em se tratando de “produtos de qualidade” na área de áudio e vídeo, observe o preço. Como regra geral, não espere muito de qualquer equipamento que custe pouco. Tais unidades normalmente empregam componentes simples e baratos, com capacidades bem limitadas, e não protegerão seu sistema de surtos mais severos. Em contrapartida, nem sempre preço elevado é promessa de qualidade.

Para descobrir do que a unidade é capaz, deve-se realmente “ir a fundo” no produto. Quero dizer que, devido ao grande número de opções, o consumidor fica confuso com o chamado “diz que me diz“. Em uma feira do setor realizada em São Paulo (SP), tive o prazer de conhecer um fabricante nacional que me encantou com sua linha de produtos.

A empresa Upsai, com sua longa experiência na produção desses equipamentos, me esclareceu vários pontos sobre o assunto (o qual eu pensava dominar; vivendo e aprendendo!). Como primeira regra: deve-se relacionar os equipamentos a serem protegidos (por exemplo, TV, DVD, receiver, projetor, tela elétrica etc.) e somar suas potências em Watts, acrescentando, em média, um percentual de 30%. Isto determinará a potência de seu estabilizador/condicionador.

Uma vez definida a potência, verifique se a tensão local é de 110V ou 220V. Se a tensão local e os aparelhos forem de 110V, você deverá comprar um condicionador/estabilizador com entrada e saída “110V”; se a tensão local e os equipamentos forem de 220V, o condicionador/estabilizador deverá possuir tensão de entrada e saída “220V”.

Há, também, a situação da tensão local ser de 220V e os aparelhos serem de 110V. Neste caso, o condicionador/estabilizador deverá possuir entrada “220V” e saída “110V”. Parece óbvio, mas tais detalhes são pouco observados na maioria dos casos. Verifique, também, a necessidade de se proteger as redes de telefonia, cabo, satélite e dados (que, na maioria das vezes, são negligenciados). Boas compras!

You don't have permission to register

Cadastre-se e faça parte de nossa lista VIP!

Obtenha vantagens e descontos especiais de nossos parceiros.