TV DE VANGUARDA

Entregando imagem e som de qualidade e recursos inovadores, TCL S6500 é uma boa pedida para quem deseja ingressar no universo dos televisores de última geração

Por: Eduardo Torelli

As TVs deram um salto evolutivo nos últimos anos: de meras retransmissoras de imagens, elas se tornaram máquinas inteligentes e interativas, oferecendo um leque de atrações quase ilimitado e literalmente nos conectando com o resto do mundo. Basta clicar em uma tecla do controle remoto para obter informações atualizadas sobre o trânsito, o clima e outros fatores que impactam diretamente nossas vidas. E com o advento de tecnologias como o controle de voz, a experiência de assistir à TV se tornou ainda mais lúdica e satisfatória.

        Todos esses atributos podem ser encontrados no modelo S6500, da TCL, testado e aprovado pela equipe da Áudio & Vídeo – Design e Tecnologia. O produto vem com sistema operacional Android TV e Google Assistente em Português e é parte da primeira geração de televisores com Inteligência Artificial do fabricante. Ou seja: é um equipamento de vanguarda, algo que pudemos constatar durante esta avaliação. A comunicação via controle de voz é um recurso revolucionário, que agrega muita praticidade às horas passadas na frente da tela. E, como um atrativo a mais, o modelo tem um preço convidativo: por aproximadamente R$ 1.899,00, o consumidor leva para casa um equipamento com funcionalidades “top de linha”, compatíveis com a era das casas inteligentes.

TUDO À MÃO

Muitos televisores prometem uma experiência inovadora em termos de imagem e som, algo que nem sempre conseguem cumprir. Felizmente, não é o caso deste modelo, “turbinado” com recursos que realmente proporcionam um ganho substancial à reprodução dos conteúdos (caso do HDR, que não apenas reforça o contraste das imagens, como deixa as cores mais destacadas e vibrantes). A organização de funções, ajustes e aplicativos na tela também é excelente, o que torna intuitivo o uso do equipamento, bem como a navegação pelas plataformas de conteúdo disponíveis. 

        Um botão no canto superior direito do controle remoto abre, na tela, os menus com os modos pré-programados de imagem e som da TV (os quais devem ser usados de acordo com o tipo de conteúdo a que você estiver assistindo: filmes, esportes etc.), assim como suas funções operacionais. As opções podem ser acessadas facilmente, bastando, para isso, pressionar quatro botões direcionais no centro do controle. Lembrando que, embora muitos usuários os ignorem, os modos pré-programados podem otimizar consideravelmente a reprodução dos conteúdos. Por exemplo: apesar de parecer mais atrativo, o modo “Dinâmico” (que ressalta o brilho das cores) talvez não seja o mais indicado para assistir a um filme; nesse caso, a opção “Cinema” poderá ser mais satisfatória, por conferir à tela uma luminância típica das salas de exibição.

        O controle remoto da S6500 já vem com a tecla “Netflix”, o que é literalmente uma “mão na roda” para os usuários do famoso serviço de streaming – basta pressioná-la para a programação da TV convencional ser interrompida, dando lugar à tela inicial da plataforma de conteúdos. Outro botão do controle remoto se encarrega de exibir a galeria de aplicativos instalados na TV, que incluem sites e serviços como YouTube, Google Play Movies, Google Play Games, Looke, Telecine Play e Spotify. Mais praticidade, impossível!

IMAGENS IMPACTANTES

Para aferir a qualidade de imagem da TV, assistimos a uma boa quantidade de vídeos. Isto porque os benefícios proporcionados pelas altas resoluções de imagem são mais perceptíveis em alguns conteúdos do que em outros. Fatores diversos – incluindo o tipo de fotografia da produção e até as condições em que as imagens foram captadas – podem influir positiva ou negativamente no resultado final. De modo geral (e em vídeos com as mais variadas resoluções), a S6500 se saiu bem, especialmente após alguns ajustes pontuais feitos ao longo do teste.

O aparelho mostrou o seu poder de fogo na exibição do documentário Timelapse of the Future – A Journey to the End of Time (uma simulação de como será o planeta Terra nos próximos milênios, em decorrência das mudanças climáticas que o tem afetado nas últimas décadas), quando a vivacidade e a fidelidade das cores foram notadas com clareza. Os resultados obtidos na reprodução de Manhattan – New York City (uma coletânea de imagens cotidianas registradas em Nova York) foram ainda mais impactantes…

Confira artigo completo na edição 169 da Áudio & Vídeo

You don't have permission to register

Cadastre-se e faça parte de nossa lista VIP!

Obtenha vantagens e descontos especiais de nossos parceiros.